STANLEY JORDAN TRIO C/ ARMANDINHO | 1 Show

 

 

 

Tentar descrever Stanley Jordan, guitarrista e pianista americano de Jazz/Jazz fusion em termos simples é como tentar explicar a Teoria de Einstein de Relatividade em dez palavras ou menos. Mais conhecido como um guitarrista que fez grandes contribuições técnicas e musicais para seu instrumento, Stanley Jordan já fez seu nome como um dos guitarristas mais significantes do século 20. Um pequeno ensaio e uma noite mágica no Pelourinho em Salvador, testemunhada por mais de 5.000 pessoas, foi o suficiente para batizar um encontro mágico entre dois guitarristas únicos. Quando Stanley Jordan trocou os primeiros acordes com Armandinho, pudemos testemunhar o que o ser humano pode proporcionar em termos máximos de arte com um instrumento na mão. Cada um com seu estilo e personalidade diferentes, unidos pela grandeza do talento, decidiram exibir o encontro de duas das principais e mais influentes escolas musicais de todos os tempos, a americana e a brasileira. Em seu trio no Brasil, Stanley ainda conta com Ivan “Mamão” Conti na bateria, integrante do lendário grupo Azymuth, e o talentoso baixista mineiro Dudu Lima no baixo acústico e elétrico, com quem alcançou um entrosamento e uma química quase mágica, agora recebendo a participação especial de Armandinho na guitarra baiana e no bandolim, ENCONTRO ÚNICO E IMPERDÍVEL!





VANESSA COLLIER e FRED SUN WALK & THE DOG BROTHERS | 2 SHOWS

 

 

 

A premiada compositora e saxofonista VANESSA COLLIER, indicada ao BLUES AWARDS em 2017, está em turnê pelo Brasil e a cada dia ganha mais admiradores por seu trabalho que mistura blues, funk, rock e soul. Natural da Filadélfia, a jovem se formou na Berklee College of Music, em Boston, e os primeiros passos profissionais na música foram dados ao lado do bluesman Joe Louis Walker. O sucesso do álbum de estreia ‘Heart Soul & Saxophone’, em 2014, levou Vanessa a viajar a Europa, com diversos shows marcados, para mostrar suas habilidades e a intimidade com o saxofone. Vanessa Collier tem como anfitriã a banda de Blues Brasileira FRED SUNWALK & THE DOG BROTHERS, que está na estrada há 20 anos. No currículo estão apresentações em grandes festivais de blues e jazz, além de participação na abertura de shows de ícones da música, como Buddy Guy, Jimmy King e Eric Gales. Fred Sunwalk já se apresentou ao lado de lendas, como Carey Bell, Phil Guy, The Teardrops.





DELICATESSEN | 01 SHOW

 

 

 

Delicatessen é uma banda de jazz gaúcha surgida em Porto Alegre (RS), formada por Rowena Jameson (voz), Nico Bueno (baixo), Mano Gomes (bateria) e Antonio Flores ( violão). O grupo recria standards de jazz americanos em versões que passam pela música brasileira, especialmente a bossa nova. A banda estreou com o CD Jazz+Bossa em 2006 recebendo em abril de 2007 uma indicação para o melhor disco de língua estrangeira no 5º Prêmio Tim de Música. O segundo disco do grupo "My Baby Just Cares for Me", lançado em 2008, ganhou muitos prêmios, entre eles o Prêmio da Música Brasileira como Melhor Disco em Língua Estrangeira.





LEON BEAL JR. E IGOR PRADO & JUSTGROOVE | 02 SHOWS

 

 

 

Este Americano da Flórida, Leon Beal, Jr. começou a cantar no coro da sua igreja como muito dos melhores cantores americanos surgiram. Mudou-se para Boston começando aí sua carreira na cena Black-Soul-Blues de Boston, Leon co-fundou a banda de música R & B chamada Joy-Ful. Leon / com esta banda abriu shows para muitos grupos vocais famosos e lendários da época aurea da Black Music, incluindo THE TEMPTATIONS, BLUE MAGIC, Harold Melvin e the Blue Notes, The Stylistics e outros. Abençoado com uma voz de ouro, Leon desfila seu voizerão pelo blues,funk e soul music. O presidente OBAMA impressionado com sua voz o convidou para apresentar-se para ele e seus hóspedes na casa de campo Presidencial em mais de uma ocasião! Leon vêm ao Brasil juntar-se a IGOR PRADO com sua nova formação com músicos que tocam com SEU JORGE, banda BLACK RIO e MANO BROWN que viaja pelo Soul&Funk music passando pelo Blues. Igor Prado com 15 anos de estrada, construiu aos poucos e à custa de muito trabalho e talento uma trajetória impressionante no cenário do blues internacional. O grupo liderado pelo cantor e guitarrista Igor Prado concretizou agora mais uma façanha: é o primeiro sul-americano indicado ao Blues Music Awards, uma espécie de Grammy desse seminal gênero musical, o troféu na categoria “best new artist álbum” com seu mais recente trabalho, “Way Down South”, lançado nos EUA, Europa e Ásia pelo selo americano Delta Groove. Desde então, ele e sua banda tocaram em mais de 30 países, participando de mais de 15 importantes festivais e no Brasil participam de todos os festivais do gênero. SOM PARA CIMA, SUPER DANÇANTE!!!






BANDA BLACK RIO | 1 SHOW

 

 

 

A Black Rio a mais famosa Orquestra Soul/Jazz do Brasil, reinventa os princípios da gafieira na mistura dos elementos do soul, funky e jazz aos ritmos brasileiros. O show instrumental da Black Rio oferece, com muito suingue, um panorama da evolução do cenário do soul brasileiro e do estilo samba-funk que teve origem no primeiro disco da banda, Maria Fumaça (lançado pela WEA em 1976). A banda acaba de voltar de uma turnê muito bem-sucedida, onde se apresentou em cidades como Paris, Londres, Amsterdã e Lisboa





ROSA MARYA COLIN IN BLUES | 01 SHOW

 

 

 

Sua voz de contornos jazzísticos e afinação apurada tornou a releitura de Califórnia Dreamin’ um dos marcos de seu repertório. A carreira de Rosa Marya Colin começou em plena bossa nova, quando a música brasileira era deliciosamente impregnada pelo jazz. Atriz e cantora, ela transita com facilidade notável pelas fronteiras da MPB, do blues e do jazz. Para esse evento Rosa Maria empresta sua poderosa voz ao BLUES e tem como convidado especial o grande gaitista Jefferson Gonçalves uma referência no estilo. SHOWZAÇO!







AMARO FREITAS | 01 SHOW

 

 

 

Ventos do novo jazz brasileiro sopram do Recife. Vencedor do Prêmio MIMO Instrumental de 2016 e uma das grandes revelações do festival, o pianista pernambucano Amaro Freitas, de 26 anos, esbanja talento e frescor à frente do trio formado com o baixista Jean Elton e o baterista Hugo Medeiros. No álbum de estreia, Sangue Negro, o instrumentista desconstrói o gênero que adotou, adicionando temperos nordestinos de frevo, maracatu e baião, sob influências declaradas do compositor Capiba (1904-1997) e da Spok Frevo Orquestra. As sessões ao vivo do grupo são prato cheio para o improviso.

Amaro, aos 26 anos, vem ganhando destaque e despontando como um dos mais interessantes nomes de uma nova geração de instrumentistas brasileiros que se dedica à música improvisada. Dono de uma técnica pianística espantosa que beira as fronteiras do virtuosismo e não do malabarismo de picadeiro, vale ressaltar, fruto de uma sólida educação formal e de muita prática do instrumento, Representante da nova cena jazzística do Brasil, o pianista pernambucano Amaro Freitas é um dos nomes mais aplaudidos desse novo contexto musical, realiza show especial, com standards do jazz e clássicos da bossa nova, em uma nova roupagem, alegre, para cima e hipnotizante.





MARLON SETTE | 01 SHOW

 

 

 

Marlon é um artista múltiplo compositor, arranjador e trombonista versátil que transita entre vários estilos com a mesma desenvoltura. Com mais de 25 anos de carreira como músico profissional fez arranjos, acompanhou e gravou com grandes artistas da música brasileira e internacional como Gilberto Gil, João Donato, Sérgio Mendes, Seu Jorge, Fito Paes e Lincon Olivetti. Atualmente integra a Orquestra Imperial, grupo Paraphernália e banda do Zé Pretinho/Jorge Ben Jor. Marlon Sette vêm paa Rio das Ostras lançar seu CD autoral “Botando fogo na Caldeira” produção de Kassin. No show instrumental de mesmo nome, Marlon será acompanhado por sete músicos que reproduzirão a concepção arrojada do trabalho de composições próprias calcado em arranjos elaborados. O repertório apresenta um turbilhão de influencias que resulta em uma sonoridade própria e se aproxima por vezes de trilhas de filmes, mas sempre com um pé forte na música brasileira. No show Marlon Sette será acompanhado por um septeto (trompete, saxofone, guitarra, baixo, teclado, percussões e bateria). O palco vai ser pequeno para o “Groove”.





MASSIMO VALENTINI (ITÁLIA) | 1 SHOW

 

 

 

O saxofonista Italiano Massimo Valentini vêm para Rio das Ostras para apresentar Jumble , seu novo álbum, Publicado com a Abeat Records, Jumble nasceu das inspirações coletadas por Massimo Valentini nos lugares onde ele viveu ou tocou. Jumble , em inglês, significa confusão, mistura e, por tradução, fusão: na música do saxofonista, por exemplo, sons e ritmos da América do Sul e da Europa Oriental se fundem. Com este projeto, Massimo Valentini consegue dar consistência às suas intenções musicais, ele deixa as cercas dos gêneros individuais - jazz, música sul-americana, música balcânica, fusão ou world music - para comparar atmosferas e atitudes distantes umas das outras. Este Italiano faz parte da Orquestra Saxofonista Italiana, na Itália ele já ganhou inúmeros prêmios como: 1º prémio de música de câmara do Concurso Nacional Jovens Músicos em 1999, 1º prémio no 5º Concurso de Música da Cidade Teramo em 2002, 1º prémio geral no concurso Città di Camerino em 2005, 1º prémio geral no Concurso Nacional de Saxofone Cidade de Camerino em 2006.



QUARTETO COM ALMA: DINO RANGEL, MARCELO MARTINS, MÁRCIO BAHIA e BERVAL | 01 SHOW

 

 

 

O guitarrista e compositor Dino Rangel estudou com Sergio Benevenuto e pouco tempo depois foi para Nova Iorque tocar com grupos brasileiros e estudar com guitarristas de jazz, retornando ao Brasil em 1991 e dando assim, início a sua carreira profissional. Lançou dois Cds com composições autorais e algumas releituras pelo selo Niterói Discos, excursionou por vários países da Europa com o grupo Brasiliana e participou de shows e gravações ao lado de grandes instrumentistas, como Leo Gandelman, Guinga, Arthur Maia, Marcel powell, dentre outros. Dino foi eleito um dos 30 melhores guitarristas do Brasil pela revista Heavy Metal Brasil em 2010 e participou de projetos do BNDES RJ, CCBB RJ, Santander Cultural RS, Musifest Niterói, dentre diversos outros.



BIG GILSON BLUES BAND | 2 SHOWS

 

 

 

O Guitarrista Big Gilson é um dos ícones do blues carioca, com projeção nacional e internacional. Ex-fundador da famosa banda Big Allambick, ele construiu uma carreira solo de sucesso reconhecida por grandes mestres do blues, como BB King, de quem ganhou elogios. “Quando vejo um jovem tocando blues tão bem assim e tão longe da América, sinto que minha missão nesta vida está cumprida”, disse o maior ídolo do blues de todos os tempos. Vêm a Rio das Ostras lançar o seu CD de número 15!





CHICO CHAGAS ACORDEON TRIO | 1 SHOW

 

 

 

Talento no acordeom, Chico Chagas, tem uma rica história musical é também pianista, baixista, compositor e arranjador, Chico segue levando a tradição na arte de tocar acordeom pelo mundo afora: uma combinação da autêntica música brasileira com uma releitura jazzística. Chico é um dos poucos acordeonistas brasileiros que tocam a música da Amazônia. Foram três anos residindo em Londres, França e Alemanha, onde se apresentou em vários festivais com artistas renomados do jazz. Chico já trabalhou com Milton Nascimento, Hamilton de Holanda, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Naná Vasconcelos, Paulo Moura, Alceu Valença, Adriana Calcanhotto, João Bosco, Djavan, Maria Bethânia, Chico César, Cássia Eller e Vanessa da Mata entre outros.





AZYMUTH E DJ NUTS | 01 SHOW

 

 

 

Uma das mais influentes bandas do Brasil, Azymuth tem em sua discografia mais de 30 álbuns, já se apresentaram em todos os continentes do mundo. Combinando soul, funk e jazz com o Samba, o Azymuth é responsável por criar um som e estilo próprio que deram o nome de "Samba Doido (CrazySamba)". Em 1979 lançaram um dos mais vendidos LPs da música instrumental, o disco apresentava o hit internacional "Jazz Carnival". A gravadora lançou um single da faixa que vendeu mais de 500.000 cópias internacionalmente e permaneceu no top 20 britânico durante oito semanas. Entre os principais sucessos do Azymuth, estão "Linha do Horizonte", "Melô da Cuíca" e "Voo sobre o Horizonte", no Brasil, além do grande hit internacional "Jazz Carnival". Se junta ao Azymuth numa parceria INÉDITA o DJ Nuts que é um dos nossos grandes mestres e referência quando o assunto é DJ no Brasil e no mundo. Considerado um dos maiores conhecedores, pesquisadores e colecionadores da música brasileira, sua caminhada já é longa e trilhou por boa parte da história do rap nacional. Parceria longa e atual DJ do Marcelo D2, Nuts também teve o projeto NITRO ao lado do Paulo Napoli no fim da década de 90 e ao lado do DJ Zegon formou a dupla de turntablism, DZ Cuts. Show que promete balançar o público do festival, com certeza INESQUECÍVEL!





LARANJELETRIC BLUES BAND

 

 

 

Com origem em 2010 no Rio de Janeiro, a banda desenvolve um som que caminha do blues ao funk, passando pelo soul, com canções autorais embebecidas por estes estilos. Fortemente influenciados pela música negra, a banda finca seus pés no Blues para compor seu repertório autoral e em seus shows deixam claras suas referências ao interpretarem clássicos imortais de artistas como Robert Johnson; Muddy Waters e Jimmy Reed, mais adiante na linha do tempo do Soul e do Funk, reverenciando figuras como B.B. King, Freddie King; Bill Withers ou ainda enquanto remonta hinos de artistas que determinam a evolução do gênero como Jimi Hendrix e Curtis Mayfield. Vêm a Rio das Ostras para mostrar lançar seu álbum homônimo: “Laranjeletric”. O álbum é o primeiro da banda e traz 7 faixas autorais gravadas ao vivo em estúdio.





ONDA DE SOPRO BIG BAND DE RIO DAS OSTRAS

 

 

 

A big band é a melhor escola para o aperfeiçoamento do instrumentista pela necessária disciplina que essa formação impõe”. O grande clarinetista e saxofonista, Nailor Proveta, fundador da Banda Mantiqueira, foi muito feliz com essa frase. E diante disso veio a ideia da Onda de Sopro Big Band, que surgiu da necessidade de reunir os estudantes de música para um desafio musical dentro da disciplina de Prática em Conjunto no Centro de Formação Artística. O Flautista e Saxofonista Luiz Felipe Oliveira, professor e idealizador da Onda de Sopro Big Band, é Licenciado em Música, pelo Conservatório Brasileiro de Música - CeU, onde também cursa a Pós-Graduação em Educação Musical. Está em formação no “The San Francisco International ORFF Course” na cidade de San Francisco, Califórnia - EUA. Participou de várias edições do Festival de Jazz e Blues de Rio das Ostras, com Carlos Malta, Nando Carneiro, David Ganc, Mário Sève e Orquestra Kuarup. Participa de do “Duo De Vento em Corda” com o violonista Rubens Tavares, o grupo “Segura o Choro” e o grupo “Conversa Afinada”. Os integrantes da Onda de Sopro Big Band, são estudantes do Centro de Formação Artística, escola de formação em arte em que agrega as Habilitações de Música, Dança e Teatro. Além dos estudantes em formação, a Big Band conta com alunos já formados da Escola. Essa interação é fundamental para o desenvolvimento do grupo. Temos, antes que tudo, um compromisso com a troca de experiências e aprendizado entre os integrantes. Em 2016 a Onda de Sopro teve o prazer de abrir o Festival Rio das Ostras Jazz e Blues. Com confessa influência da música instrumental brasileira e das orquestras de Severino Araújo, Banda Mantiqueira e Hermeto Pascoal a Onda de Sopro Big Band procura uma forma de contato com a obra dos grandes compositores. Arranjos são adaptados para atender as necessidades da Big Band.





EDUARDO PONTI JAZZ-FUSION

 

 

 

Guitarrista,compositor,professor e arranjador,o carioca Eduardo Ponti,está envolvido com música desde sempre.Estudou piano dos 5 aos 14 anos,teve um breve flerte com o trompete chegando a se apresentar como membro integrante da banda marcial da escola até que foi sugado pelo mundo da guitarra.Graduou-se na MUSIARTE em Harmonia Funcional,Guitarra e Percepção musical e depois foi para o GIT(guitar institute of technology-hollywood-CA) onde se graduou e foi indicado aos prêmios “STUDENT OF THE YEAR” e “BEST IMPROVEMENT” chegando a ser professor assistente no curso de verão.Em Los Angeles estudou com músicos de renome como:Mike Stern,Norman Brown,Scott Henderson,Carl Shroeder,Frank Gambale,Joe Diorio entre outros. No Brasil,também estudou com Hélio Delmiro,Nelson Faria,Nico Assumpção,Isidoro Kutno. Participou de shows e gravações com,Rosa Marya Colin,Sandra de Sá,Beth Bruno,Zeca Baleiro,Altay Veloso,Emilio Santiago,etc. Lançou 2 cds autorais: “PELA ESTRADA”-(Niterói discos) e “TATÁ”(Antro Records) ambos aclamados pela crítica especializada.Terminou seu 3º cd autoral que está em fase de pós produção e será lançado em breve. VIZOO- “...é provavelmente um dos três melhores guitarristas da atualidade...”





VITOR KARYELLO TRIO

 

 

 

Vitor Karyello lança seu primeiro álbum solo intitulado FOTO SÍNTESE, seis músicas instrumentais autorais. O disco foi gravado em um único dia, ao vivo em estúdio sem overdubs. Teve a participação de Helbert Santos na bateria e Albert Batista no Contrabaixo. Nesse show, além de tocar as músicas do Álbum Foto Síntese, Karyello promete apresentar Standards do Jazz e da Bossa Nova em versões instrumentais com muita improvisação envolvendo seu Power trio na formação Baixo, Bateria e Guitarra. Vitor karyello na Guitarra | Albert Batista no Contrabaixo | Helbert Santos na Bateria




 
Portuguese Afrikaans Arabic Bulgarian Chinese (Traditional) Dutch English French German Greek Hebrew Italian Japanese Korean Russian Spanish Swedish

festival

Apontado pelos críticos como um dos melhores festivais do gênero no mundo, o Rio das Ostras Jazz & Blues Festival chega à sua décima quinta edição. Este ano o Festival será realizado entre os dias 31 de maio a 3 de junho (Feriado de Corpus Christi), com uma seleção dos melhores instrumentistas e intérpretes da atualidade, que se apresentarão em três palcos montados ao ar livre, com shows gratuitos.


Desde a sua criação em 2003, o Rio das Ostras Jazz&Blues Festival realizou mais de 550 shows, 100 palestras e workshops para cerca de 1 milhão de espectadores, estimulando o interesse pela música de alta qualidade e criando oportunidades para o público conferir de perto alguns dos maiores nomes do Jazz, Blues e da música instrumental nacional e internacional. Durante todo esse período o Festival manteve-se fiel à sua proposta inicial que é focada em formar público, alavancar o turismo, gerar renda, atrair negócios, ofertar cultura, democratizar o acesso ao bem cultural por meio de sua total GRATUIDADE e fomentar a economia através de sua continuidade, o que foi comprovado por estudos feitos pela FGV-RJ por quatro anos, bem como assumir a responsabilidade social de estender suas ações para além dos palcos, criando parcerias em projetos culturais e sociais ao longo do ano. Todos os objetivos foram e continuam sendo alcançados.


O festival, realizado pela Azul Produções com o apoio da Prefeitura Municipal de Rio das Ostras, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, entrou para o calendário oficial de eventos do Estado do Rio de Janeiro, devido a sua importância.